Carta de um pai

Meu querido filho Álvaro,

Escrevo-te esta carta de amor, mesmo sem saber qual é o teu novo endereço.

Mas sei que ela chegará às tuas mãos e ao teu coração, porque a corrente que nos liga é muito forte e sábia, e saberá como levá-la.

Meu filho, tu partiste, mas ficaste, porque tu e teu pai somos um ser complexo, que nos contemos um ao outro. Tu és parte integrante de mim e, assim, aqui tu estás no teu pai.

Saber esta verdade me consola, mesmo nesta vida plena de dor, que estou experimentando e que viverei enquanto me for permitido.

Eu te peço perdão por todos os erros que cometi para contigo ao longo de toda a vida. Mas, o que me tranquiliza é que acertei muito mais ao te preparar para a vida, pois foste um vitorioso em todos os embates, com o teu valor pessoal, com tua grandeza de inteligência e de sentimentos, com os teus valores humanistas. Dedicaste aos que te amam, filhos, esposa, irmãos e pais, o amor maior que é possível ao ser humano. Dedicaste às tuas crianças e adolescentes, em tua clínica, todo o poder do teu saber e da tua vontade de curar.

Foste um vitorioso na vida. ÉS UM GRANDE HOMEM.

Meu filho, aqui está o teu pai e sei que estás junto a mim, em uma aliança que seguirá pela eternidade.

O amor e um beijo do teu pai

Orlando

São Paulo, 18 de Junho de 2020


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Os diferentes mundos do escritor e do leitor

Odenildo Sena* É sempre temerário dar asas a conflitos de opinião depois da leitura de um romance, de um conto ou mesmo de uma crônica. De igual modo, não deixa de ser temerário, talvez mais temerário

A SAÍDA É SEGUIR E FAZER O CAMINHO

Com justa razão o jovem missionário belga Eduardo Hoornaert, 90, que vive no Brasil desde 1958, escreveu o livro O movimento de Jesus. Se Jesus tivesse fundado alguma igreja, ela não poderia ter outro