Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.

Para uma melhor experiência, ouça a música tema da página!

00:00 / 02:35

Apresentação

É da plataforma situada no topo de uma das três velas de uma embarcação antiga que parte o grito: “terra à vista!” Usada como posto de observação, a gávea é o palco de onde são emitidas as poucas palavras detonadoras das mais diversas sensações. Pelo menos, é isso o que podem imaginar as gerações posteriores às grandes navegações.

Metidos dentro de enormes caravelas, alguns compulsoriamente, os navegantes ansiavam por encontrar refúgio, após longos períodos sujeitos à força dos mares. E dos ares também, porque entre o céu e o mar – tanto quanto entre ele e a terra, como já disse Shakespeare – quase tudo acontece. E só não acontece, se não houver um Adamastor escondido em cada curva do oceano. Camões sabia dessas coisas.

Dentre as muitas sensações – expectativas também – suscitadas pelo grito partido da gávea, é justo imaginar apenas algumas. Afinal, chegamos à terra que nos propiciará a riqueza! Ainda bem que teremos tempo e lugar para descansar do sofrimento da viagem! E se houver feras tão violentas como as que esperávamos ver no mar? Quem sabe encontraremos gente como nós, a nos mostrar hospitalidade? Ou terá chegado a hora de nos livrarmos do sacrifício da volta?

Quaisquer que tenham sido ou que ainda venham a ser os sentimentos desatados pelo brado, nenhum deles esquecerá o ponto de onde partiu a sentença estimulante. Posta no alto da embarcação, a plataforma permite ver um pouco além do que se vê com os pés postos sobre o convés. Mais que isso, presta-se a desencadear os sentimentos de que se fala acima.

 

Como se fora um detonador que anuncia uma nova e ainda empurra para o futuro. Ainda que na imaginação, primeiro.O nome deste sítio, portanto, não é fortuito. Não que ele pretenda gritar ou anunciar, pelo menos por primeiro, que bons dias nos aguardam. Com terra firme e toda a água que nos saciará a enorme sede – de justiça e solidariedade, sobretudo.

 

O único anúncio a ser feito, desta plataforma eletrônica, diz respeito ao desejo de contribuir para que, no período mais curto possível, possa-se alardear que a terra já se pode ver. Seja a terra, aqui, tomada como o solo seguro e próspero, onde os homens e mulheres que nele pisam se sintam aptos a participar de uma caminhada que será tanto mais rica, tanto mais segura, quanto mais igual e solidária for.

Poder-se-á dizer, então: Terra à vista!