top of page

A dupla

Antigos diziam que o mal nunca vem sozinho. Ou, em linguagem mais popular, atrás do pobre corre um bicho. No Brasil, dado o tamanho da pobreza, faltariam bichos, apesar do esforço hercúleo e permanente dos que correm atrás dos pobres. O lamentável episódio da segunda-feira, 18 de julho, cujo palco foi não mais o chiqueirinho do Alvorada, mas aposento interno daquela obra de Oscar Niemeyer, pôs em evidência os males que se acompanham. Um, o ocupante da cadeira mais alta da PGR, que bem poderia chamar-se PPFB (e me digam por quê). Outro, o Presidente da Câmara dos Deputados. Omissos diante de fato condenado por expressiva parte da sociedade brasileira, governos e segmentos sociais de outros países, eles em todo caso deram tom musical aos acontecimentos - um, com tosca e desafinada (h)ar(p)a, fez o duo que o outro, lira tocada por mãos alheias, completou.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Saudável troca - livros

Para quem gosta de ler e de estimular a leitura, participação no interessante projeto de troca de livros é boa pedida. Nos links abaixo podem ser obtidas mais e melhores informações sobre a meritória

Viva em demasia

Uma mulher levou um morto a uma agência bancária. Apoiando a cabeça de um homem de quem se dizia sobrinha, a mulher pretendia concluir empréstimo já autorizado, de que o morto seria beneficiário. As t

Comments


bottom of page