top of page

Requiem em verde-azul*


Dos Goytacazes eram aqueles campos

natureza e homem em feliz conluio

nem sabiam além das árvores

dos peixes e do vento

enfeites de cenário inconcebível

alimento que ao corpo bastava

só depois muito depois

o alimento que de papel

tinta e talento

sonho sentimento

ansiedade dos que mudam

e hão-de mudar o mundo

antecederam oleosas águas

e promissoras

agressivas em seus anúncios

inofensivas

outros eram os sentimentos

ainda assim

não os mesmos

que sepultam 18 décadas

sem conseguir matar

o que não morre

só a morte confere a imortalidade

transporte da esperança

para onde se supunha só

haver azul.


José Seráfico, 14-11-2023

____________________________

*A livraria Ao Livro Verde, em Campos dos Goytacazes, fechou suas portas.


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não fazem falta

Há indivíduos que, ausentes, fazem enorme favor aos outros. Cafu e Ronaldinho Gaúcho organizam um jogo entre veteranos, cuja renda se destinará às vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul. Enquanto

O medo da urna

A credibilidade do governador Eduardo Leite afundou de vez nas águas do Guaíba e outros rios. Quando todas as cidades atingidas pelas enchentes baixarem, restará na lama o prestígio do governante. Alé

Provas provadas

A Revista de Saúde Pública, do Instituto Sérgio Arouca, tirou as dúvidas. Nós municípios em que o ex-capitão excluído das forças armadas e tornado inelegível venceu as eleições de 2022, o índice de mo

Comentários


bottom of page