top of page

Prudência e caldo de galinha

Se ainda restarem ossos para fazer caldos e sopas, matemos nossa fome, sem matar as esperanças que nos trouxeram até aqui. Seria menos ousado que temerário, darmos por liquidada a iminência do golpe de estado frustro em 08 de janeiro. Estão aí as forças que se reuniram e ainda estão por dispersar. Pegos em flagrante, os golpistas não cessam de arreganhar os dentes e fingir submissão à Lei, que eles sempre desrespeitaram. Sabe-se que a eles faltam argumentos. Sabe-se igualmente que não lhes faltam armas. Mais de cem mil delas, de grosso calibre, não foram recadastradas. De nada adianta dizer que o uso delas não ajudaria a manter a democracia, como desde cedo se sabe. Antes, pelo contrário.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mudanças conceituais

Vivemos em um mundo em permanente mudança. Não há um só dia em que algo não mude, em todo lugar. As alterações da natureza, em geral lentas, ajudam a caracterizar períodos geológicos e se medem em esc

É possível uma sociedade diferente

As recentes eleições no Reino Unido e na França fizeram renascer sonhos que pareciam sepultados. Por enquanto, as avaliações se têm prendido aos números, sem que emerjam e ganhem a luz solar questões

A sede do reacionarismo

Balneário Camboriú reuniu o que há de mais retrógrado no pensamento político do Brasil e de algumas outras nações. Maior destaque foi dado ao Presidente da Argentina, Javier Milei, e não sem razão. A

댓글


bottom of page