top of page

O nó e a gravata

Enredou-se no que jornalistas têm chamado molecagem racista o assessor do ex-Presidente ora sob a investigação de órgãos policiais e judiciários Filipe Martins. Para defender-se, o professor de Relações Internacionais alegou não ter feito gesto simbólico dos supremacistas brancos. Ele apenas ajeitava o nó da gravata, disse, para contrapor-se à denúncia da PGR. Mais que comprovados o gesto e a mentira do ex-assessor, pode-se lembrar o assassínio de Wladimir Herzog. Mesmo que seja outra a gravata usada como álibi.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Dentro do script

Emmanuel Macron conseguiu eleger a nova Presidente da Assembleia Nacional francesa, Yael Braun-Pivet. Derrotado pela esquerda e pela direita, ainda assim, Macron cometeu a façanha. É quase certo que f

Hibridismo

O lado direitista de Nicolás Maduro acabou aparecendo. Ao usar o medo como instrumento de persuasão, o Presidente venezuelano não faz diferente do que faz a direita. E acaba confirmando o que dizem de

Mandatos pró-ambiente

PSOL e Rede inscreverão 11 de seus filiados para concorrer nas próximas eleições municipais. Eles são candidatos a uma vaga coletiva, para defender o meio ambiente, diante da degradação por que passa

Commenti


bottom of page