Natal e pandemia


Com a trena

o velho mediu a distância

partiu do Norte

da força da rena

transporte e circunstância

fez o que lhe cabia

tenra era a noite

terno o sentimento

levado pela rena

atravessou montes

pairou sobre vales

águas florestas

cânions não lhe impuseram

medo

visitou mesas fartas

noutras não encontrou

um pedacinho de pão

mesmo assim

dão desistiu

a barba branca

misturava-se às nuvens

não fazia outro

o destino do trenó

a tarefa exigida

pelas cartas

trazia-o de volta

para o Norte

vencida a morte

ao velho restou apenas

ficar só...

Manaus, 15 de dezembro, 2020

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mais um capítulo amazônico

Durante a sessão de abertura do Encontro anual do Ano Acadêmico Paulo Freire, pelo Núcleo de Estudos de Administração e Pensamento Social - ABRAS/UFF, será instalado o Capítulo Amazônia, integrado por

Hora do pega pra...

Por mais que o Presidente e o Relator da CPI da covid-19 desejem e mesmo tentem, difícil será manter a tranquilidade, quando sabemos que a marca de 500 mil cadáveres se aproxima. Nem todos têm consciê

Pensamento não morre

Há vinte e quatro anos, em outro 02 de maio, deixava-nos Paulo Freire. Doze anos depois, foi embora Augusto Boal. O pensamento e a ação de ambos, dignificantes e justificativas da nem sempre provada s