top of page

Não deu outra

Em comentário editado na última segunda-feira (Perus de anedota) mencionávamos dois dos pretensos candidatos à Presidência da república fritados antes que a frigideira fosse ao fogo. Mal postado no espaço próprio (este mesmo CAMAROTE), a deserção de uma das tristes personagens ocorreu. Não sem as explicações que nada explicam, ou quando o fazem ampliam as suspeitas sobre a motivação que os faz participar da vida política. Raros os que fogem a esse retórica, talvez nem percebidas por eles mesmos, como a confissão de tudo quanto se tenha dito deles. João Dória Júnior, agora sem mandato e alijado do processo eleitoral, emitiu nota, algo também esperado. Nela, a confirmação da pequenez de suas intenções e de sua personalidade. Em cada linha, em cada frase ou palavra, avulta a egolatria mais profunda. Ele é ele e o Mundo também é ele. Inadmissível para os que apreciam e acompanham o panorama político brasileiro há mais tempo, a tentativa de atribuir à sua conduta uma sequência à de seu pai, João Agripino da Costa Dória, um deputado baiano cassado na primeira leva de 1964. Este, conhecido político nacionalista, aliado do Presidente constitucionalmente eleito João Goulart, bateu-se duramente pela democracia e tinha compromisso com aso causas populares, exatamente ao contrário do desertor de agora. Se João Dória, o pai, foi vítima da ditadura sob a qual floresceu e se multiplicou a riqueza do filho, a este coube aliar-se aos inimigos da democracia, para satisfazer seu ego exacerbado. Mais uma vez Tancredo Neves pode ser lembrado. Quando a esperteza é muita, o esperto acaba sendo engolido por ela. Isso aconteceu com o Dória arrumadinho, que pensava levar no bico tucanos experimentados, a despeito de nesse ninho se juntarem muitos semelhantes ele. Se desconsiderarmos seu apoio ao atual Presidente da República, alardeado por todo o País durante a campanha eleitoral de 2018, vale a pena lembrar também que ele cogitou ter o neto de ACM (talvez o mais feroz inimigo do pai dele) como vice na chapa que foi pro brejo. De sua parte, deixa a vida (?) pública e volta para a privada.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

França e franceses

Mais uma vez vem da França o anúncio de novos avanços na História. Esta quinta-feira marca momento importante daquela sociedade, há mais de dois séculos sacudida pelo lema liberté, fraternité, egalité

Uso indevido

Muito do que se conhece dos povos mais antigos é devido à tradição oral e a outras formas de registro da realidade de então. Avulta nesse acúmulo e transmissão de conhecimentos a obra de escritores, f

Terei razão - ou não

Imagino-me general reformado, cuja atividade principal é ler os jornalões, quando não estou frente à televisão, clicando nervosamente o teclado do controle remoto. Entre uma espiada mais demorada e ou

コメント


bottom of page