top of page

Morte e renascimento

Morrera havia poucas horas o ano 2022, conquistava a eternidade nosso amigo Joaquim Melo. Ninguém menos que o corajoso proprietário da Banca e Livraria do Largo, ponto dos mais atrativos no Centro Histórico de Manaus. Lá, ao lado do Teatro Amazonas, Joaquim oferecia aos visitantes (mais turistas que habitantes da cidade) grande parte da literatura produzida pelos nascidos na Amazônia e por outros, tentando descrever e compreender a Região. Um serviço prestado à cidade e à sociedade amazonenses, mas também a expressão de seu amor à terra e aos livros. Encontrar quem mantenha aquela enriquecedora experiência passa a ser um desafio. Eis o que, no primeiro dia do pós-22, abre caminho para a busca de todos os amantes das letras e da Amazônia. Sob os olhares e as expectativas dos que tiveram a felicidade de conviver com Joaquim.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pecadores e pescadores

Os pescadores em águas turvas não perdem tempo. Enquanto resistem à inclusão da carne dentre os itens isentos de impostos, inventam a isenção de armas, munições e tudo o que concorre para aumentar a v

Difícil desaprendizado

Ou fiquei analfabeto ou sou levado a grande confusão. Leio no Valor Econômico (10-7-2024, p.4) números relativos ao varejo. Lá se registra comparação das vendas entre os dois primeiros trimestres dest

Comments


bottom of page