Mira certa

Desta vez o senador Plínio Valério parece mirar em alvo certo. Não creio que seja o único a entender a quem cabe pagar a conta de nossas tantas e tão graves mazelas. Nem é pequeno o número dos que já entenderam ser a desigualdade, não a pobreza (porque pobres não somos) o grande e fundamental problema a combater. Mas o que se mostra, ao menos nas páginas dos jornais, interessado em ver aprovada a taxação das grandes fortunas é ele, caboclo amazônico como nós. Se conseguirá ver pagarem os pecadores pelos pecados, aí é outra história. Embora reverenciando insistentemente a necropolítica em vigor, Plínio agora deu o que o líder do pandemônio chamaria fraquejada. E se engajou no tiroteio do lado certo. A expressão (tiroteio) não é sem propósito, como os próximos dias mostrarão. Convém, de qualquer forma, olhar para os lados, sem preconceitos, perversões, má vontade, quando há quem esteja aproveitando a pandemia para morder os cofres públicos. Nunca será prudente esquecer do Centrão. Nesse grupo, tudo é superlativo, do número de integrantes aos apetites.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Rubicão de cada um

Difíceis, muito difíceis – e tenebrosos, os dias que temos vivido. Digo da morte imposta a toda uma população, aqui como em outros lugares do Mundo. A rejeição da Ciência, a agressão aos direitos fund

Fora!

A floresta e Florestan

Nascido em 20 de julho, o sociólogo Florestan Fernandes ensejou a oficialização da dada como o Dia Nacional do Sociólogo. Ele, que todo dia emprestou a riqueza de seu pensamento às melhores causas, f