top of page

Imagens e realidade

Costuma-se dizer que nada é mais impactante que uma imagem. Assim, mil palavras não diriam tanto quanto um registro imagético. O grande exemplo disso nos têm sido dados pelos vídeos e fotografias que desculpas remendadas, rotas, desmoralizadas tentam desacreditar. Da parte dos agentes do mais sortido elenco de delitos apontados, parece haver a crença de que a construção oral de imagens é capaz de sustentar-se. Talvez aí esteja a esperança de ver desmentida a máxima a mentira tem pernas curtas. O contrário é o que ocorre. Ainda agora, o Presidente Lula é posto sob a suspeita de hostil à estabilidade fiscal. Tal suposição não se sustenta nem no passado do vencedor da recente eleição presidencial, nem no que ele vem prometendo. Nenhum dos seus governos feriu a estabilidade e a responsabilidade fiscais. Ao contrário, naquele período não só o Brasil gerou reservas de 380 bilhões de dólares, quanto promoveu investimento pesado nas políticas sociais. Já nem se conte o empréstimo feito ao próprio FMI. Os números relacionados à economia, se não revelam substancial nível na redução da desigualdade social, deram motivo de muita alegria aos detentores do capital. Todos esses números são desprezados agora, pela obsessão dos porta-vozes do mercado. Forçar a recusa de uns ou levar à escolha do que mais se ajuste à voracidade conhecida é só o que lhes interessa. Resumo da ópera: os antecedentes de Lula e os números registrados em seus governos desautorizam a ação e a voz deletéria dos detratores.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

França e franceses

Mais uma vez vem da França o anúncio de novos avanços na História. Esta quinta-feira marca momento importante daquela sociedade, há mais de dois séculos sacudida pelo lema liberté, fraternité, egalité

Uso indevido

Muito do que se conhece dos povos mais antigos é devido à tradição oral e a outras formas de registro da realidade de então. Avulta nesse acúmulo e transmissão de conhecimentos a obra de escritores, f

Terei razão - ou não

Imagino-me general reformado, cuja atividade principal é ler os jornalões, quando não estou frente à televisão, clicando nervosamente o teclado do controle remoto. Entre uma espiada mais demorada e ou

Comments


bottom of page