Choro e riso

Aqui mesmo, faz poucos dias comentamos sobre a aceleração e o aprofundamento da desigualdade de que o Brasil se tornou um dos líderes mundiais. Entre as dez mais ricas economias do Mundo, ocupamos das últimas posições no ranque, quando se trata de distribuir a riqueza. Riqueza e desigualdade são o casamento mais bem-sucedido no País, a despeito da tragédia de que somos testemunhas. Alguns, poucos é verdade, mais que isso, produtores. Enquanto a grande maioria responde pela produção da riqueza, poucos dela se apropriam. Seu testemunho é diferente do proporcionado aos outros. Estes ocupam as cadeiras cativas e escassas no amplo estádio, restando aos outros, a maioria, acotovelar-se, de pé, nas gerais descobertas. A justificar essas considerações, observa-se o que Paulinho da Viola traduziu em canto. Diz o festejado compositor que o que dá pra rir, dá pra chorar. No País, enquanto se produzia a colheita da Indesejada, superior a 620 mil mortes, aumentou a riqueza dos ricos, cresceu o número dos miseráveis. Mais helicópteros e mansões e apartamentos de luxo foram vendidos. Também aumentou o investimento de brasileiros no exterior. No PIM- Polo Industrial de Manaus, a perspectiva de crescimento é escassa, mas há os que agradecem à pandemia. São setores a que jamais faltou oxigênio, ainda que numerosos os empregados infectados pela covid-19. Uns riem, enquanto a grande maioria só tem motivos para chorar.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O brasileiro comum mal se reconhece nele mesmo. Por muito tempo iludido quanto à imagem de cordialidade e disposição para o entendimento, bastaram-lhe menos de quatro anos para ver-se de modo diferent

Todo ano, a mesma coisa. Todos sabem da subida das águas e dos sofrimentos impostos aos habitantes da maioria das cidades amazônicas. As cenas emitidas pelas redes de televisão ganham o Mundo e estarr

Conhecedor precário do fenômeno, vejo a polarização ser criticada sem encontrar algo capaz de levar à razoável compreensão das relações que o causam ou nele interferem pesadamente. A observação dos fa