top of page

Chamas

O noticiário e as imagens que o acompanham atiçam-me a memória. Elas vêm de vários países europeus, dentre eles Portugal, Espanha, França e Reino Unido. Enquanto tento não me assustar com as chamas que parecem reproduzir a capa de meu mais recente livro {Nada é (nem será) tão feio}, o carretel contido na caixa craniana devolve-me ao filme Paris está em chamas? Nele era mostrado o bombardeio sobre a bela e apaixonante capital da França. Os nazistas o promoviam, o mundo deplorando o que isso significaria não apenas para os habitantes daquele país e da cidade, mas para a humanidade. Naquele tempo, parece incrível, os generais alemães impediram que Hitler destruísse a cidade. René Clément prestou grande serviço à cultura, ao dirigir o filme, protagonizado por Jean-Paul Belmondo, Leslie Caron e Charles Boyer, lançado em outubro de 1966. Sempre valerá a pena ver ou rever a obra.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não fazem falta

Há indivíduos que, ausentes, fazem enorme favor aos outros. Cafu e Ronaldinho Gaúcho organizam um jogo entre veteranos, cuja renda se destinará às vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul. Enquanto

O medo da urna

A credibilidade do governador Eduardo Leite afundou de vez nas águas do Guaíba e outros rios. Quando todas as cidades atingidas pelas enchentes baixarem, restará na lama o prestígio do governante. Alé

Provas provadas

A Revista de Saúde Pública, do Instituto Sérgio Arouca, tirou as dúvidas. Nós municípios em que o ex-capitão excluído das forças armadas e tornado inelegível venceu as eleições de 2022, o índice de mo

Comments


bottom of page