top of page

Canto iluminado

Atualizado: 16 de jan. de 2022

Para Thiago de Mello

Não acendo velas

não as tenho

nem fósforos

que armas não cabem

nos meus bolsos

como cigarros não

dispõem da minha boca

ignoro o tamanho da

alma – a minha e de

quantos mais...

sei porém

da palavra dita

do amor vivido

do silêncio irmão

da sabedoria

das palavras fiz minha arma

do canto a luz

assassina a escuridão.


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

França e franceses

Mais uma vez vem da França o anúncio de novos avanços na História. Esta quinta-feira marca momento importante daquela sociedade, há mais de dois séculos sacudida pelo lema liberté, fraternité, egalité

Uso indevido

Muito do que se conhece dos povos mais antigos é devido à tradição oral e a outras formas de registro da realidade de então. Avulta nesse acúmulo e transmissão de conhecimentos a obra de escritores, f

Terei razão - ou não

Imagino-me general reformado, cuja atividade principal é ler os jornalões, quando não estou frente à televisão, clicando nervosamente o teclado do controle remoto. Entre uma espiada mais demorada e ou

Comments


bottom of page