Apostas abertas

Mencionando o sinistro da Saúde, o Presidente da República referiu-se ao já desmoralizado cardiologista como aquele tal Quiroga. O fato ocorreu em reunião no Planalto, na qual foi anunciada a intenção de desobrigar os brasileiros que ainda querem viver do uso de máscaras. O tratamento dado a Marcelo Queiroga coincide com contatos feitos por emissário do Presidente, credenciado a obter apoio para a profissional que ocupará o Ministério da Saúde, depois dele. A substituição só não ocorrerá se Queiroga adotar e repetir a máxima pazzuelesca: simples assim, um manda, outro obedece. Será assim, ou diferente? As apostas estão abertas.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O préstimo do imprestável

É falso dizer que nada se pode aprender com o (des)governo atual. As tragédias também ensinam. Assistimos ao troca-troca de que seis virarão meia-dúzia e chegamos a essa constatação: cuidado deve ser

Ministério-Lázaro

Levanta-te e anda! É como descrevem os livros sagrados a volta do irmão de Madalena, ao mundo dos vivos. Os vivos (e espertos) de hoje ressuscitam órgãos antes amaldiçoados. E tratam de provê-lo e faz

Baralho

As cartas estão na mesa. Foram conferidas e embaralhadas. Chegada a hora da partilha, a distribuição dentre os jogadores sem o que não há jogo, dá-se por falta de um jogador. Dependendo da modalidade