top of page

Ajuizados

Desde criança ouvimos de pessoas autoritárias a recomendação de que manda quem pode, obedece quem tem juízo. Passei dos oitenta e a sentença parece não ter perdido força. Sobretudo em ambientes em que a autoridade da Lei é desprezada. Ainda não esquecemos que o ex-sinistro da Saúde, na condição de militar na ativa, repetia com orgulho, diante da televisão essa "lei" de ouro do autoritarismo. Ganhou como prêmio um mandato de deputado federal. Agora, o advogado do fac-totum do ex-capitão, em defesa desse Cid com sinal trocado, que do herói espanhol de Burgos só guarda o nome, defende seu cliente afirmando a mesma coisa. Para ele, Mauro Cid (um quase ex-militar) também em tudo quanto fazia, apenas mostrava sinais de ter juízo. Nada de qualquer de suas criminosas ações era mais que a obediência de quem tem juízo. Esqueceu-se o causídico (lembram que era assim que se chamavam os advogados? os exercitantes da ADEVOGACIA., não) que ordem ilegal cumprida é crime dos dois - do mandante e do mandatário. O juízo que os cerca é outro, o das instâncias policiais e o das varas criminais. .

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sempre haverá Poesia

Miriam Goldenberg, antropóloga e escritora, publicou ontem na Folha de São Paulo, belíssima crônica sobre a também escritora Roseana Murray. Esta, como fartamente noticiado, foi mordida por três cães

Ganhadores sempre

Menor a oferta, maior o preço. Maior a oferta, menor o preço. Se essa "lei" do mercado vale, esperem-se maiores lucros para os traficantes de drogas. Basta ver sancionada a PL das drogas. Identificar

Nem acidente, nem coincidência

Repetem-se em São Paulo os tiros que matam indiscriminadamente inocentes. Dentre estes, crianças e adolescentes. Uma forma de genocídio parcial. A raça é substituída pela condição sócio-econômica da v

Comments


bottom of page