top of page

A véspera

Na capital paulista, um humorista preto foi vítima de agressão racista, partida de uma vizinha e de seu filho. As imagens projetadas nas telas de televisão e o som ouvido não deixam qualquer dúvida. A menor resistência ou resposta do agredido Eddy Jr. poderia decretar-lhe a morte. Com golpes de facão ou garrafadas, pois para isso serviam as armas dos agressores. Não se trata de caso raro, antes de prenúncio do que resultará de manifestações semelhantes, às quais contam com o estímulo, apoio e proteção de autoridades, a começar do Presidente da República. Salve-nos, quem?

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mitigam sem resolver

Dia 26 próximo, o MCT apresentará proposta de restruturação das carreiras de ciência e tecnologia. Espera-se que o INPA - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia será contemplado com 814 vagas, co

Boiada virtual

Um falso pecuarista sonegou 300 milhões de reais em impostos, negociando rebanhos clandestinos, com base no Maranhão. Falsificação de documentos era outro dos negócios de José Roberto Viana. Outras 20

Comments


bottom of page