top of page

Livros e homens, armas e penitenciárias

Ficou para trás

atroz lembrança

tempo em que

era apenas uma

criança

homens e livros

construíam uma

nação


patriotas benfeitores

estadistas salvadores

montados no improviso

hostis à verdade

travestidos de ciência

sem saber e sem

aviso

aves agourentas

voo curto

rasteiro

desarvoradas sem norte

intenções maléficas

nojentas

ainda que sendo

ou fazendo-se

várias

na tessitura da morte

sob o império

das armas

praticam o impropério

da boca só vitupério

sem poupar sequer

as almas

penitenciárias multiplicadas

transformadas

nada mais que em

meros cemitérios.


Manaus, 25.01.2022


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Desperdício

José Seráfico Não se admirem se alguém disser que isso é normal nem se surpreendam com a indiferença diante de tanto mal o que se tem feito à infância às velhas e velhos às mulheres aos negros promoçã

Quando e onde

Quantos serão os mortos? Onde explodirá a próxima bomba? Quando? Quantos se juntarão às centenas de milhares o vírus armado de natural letalidade cumprindo parte da tarefa a que outros (vírus ou verme

Porvir anunciado

Quero comer todo dia sonho com vida feliz o direito de sorrir é isso o que o povo diz e vê no que está por vir quando janeiro surgir De Porto Alegre, Florianópolis, dos Pampas, de Curitiba do Acre e d

Comments


bottom of page