top of page

Desperdício

José Seráfico


Não se admirem se

alguém disser que isso

é normal

nem se surpreendam

com a indiferença

diante de tanto

mal

o que se tem feito

à infância

às velhas e velhos

às mulheres aos negros

promoção da desavença

satisfação da ganância

nutrida por vidas

humanas

nas ruas e nas vielas

nas avenidas e nas praças

no trabalho e nas escolas

onde livros e balas

transformam em lixo

a escorrer pelas valas

esperanças e promessas

matéria de lições

e farsas

aquelas horas tão belas

ares soprando suave brisa

de bonanças

reduzida a alegria

futuro jogado fora

desfaz-se tudo

do que se precisa.


Manaus, 06-04-2023




16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quando e onde

Quantos serão os mortos? Onde explodirá a próxima bomba? Quando? Quantos se juntarão às centenas de milhares o vírus armado de natural letalidade cumprindo parte da tarefa a que outros (vírus ou verme

Porvir anunciado

Quero comer todo dia sonho com vida feliz o direito de sorrir é isso o que o povo diz e vê no que está por vir quando janeiro surgir De Porto Alegre, Florianópolis, dos Pampas, de Curitiba do Acre e d

Anteurna, antiódio

Chegarão lá? Ou não passarão? Quantos os milhões depois dos seis esforços e negligência ainda não chegaram ao primeiro milhão por que da morte asfixia de gases ou à falta dele ainda não basta... se sã

Comments


bottom of page