top of page

Cena, retrato

Trinta mil

(guardem este número!)

era a meta pretendida

pensava-se possível

impedir

fosse estendida

antes da cena execrável

ainda não repetida

vírus energúmenos

a que vermes

deram ânimo

gritos histéricos

aplausos e reverbero

dedos escorrendo sangue

de muitas veias

derramado

mãos de Pilatos

pilando esperanças

os cenhos sérios

hábito próprio

a corações de bons sentimentos

assaz desabitados

abjetos atos

o desespero fazendo refém

de todos

sempre mais perto

o destino

em meio às cruzes

de próximos e distantes

cemitérios.


Multiplica-se já por

uma dezena

de que a quarentena não é o

dique

a triste meta

de morte tecida

sem que se saiba

o que isso

signifique

mesmo sabendo

qual afinal a

humana meta.

Manaus, 16-03-2021

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Desperdício

José Seráfico Não se admirem se alguém disser que isso é normal nem se surpreendam com a indiferença diante de tanto mal o que se tem feito à infância às velhas e velhos às mulheres aos negros promoçã

Quando e onde

Quantos serão os mortos? Onde explodirá a próxima bomba? Quando? Quantos se juntarão às centenas de milhares o vírus armado de natural letalidade cumprindo parte da tarefa a que outros (vírus ou verme

Porvir anunciado

Quero comer todo dia sonho com vida feliz o direito de sorrir é isso o que o povo diz e vê no que está por vir quando janeiro surgir De Porto Alegre, Florianópolis, dos Pampas, de Curitiba do Acre e d

Comments


bottom of page