Batalha vencida

Não sendo o rei

que caia a torre

seteiras e olheiras desmontadas

cegas as facas

perdidas as setas

balas enferrujadas

transposta a barra

mar aberto

clarão desperto

em escura noite

tanto tempo cultuada

aos navegantes a mensagem

não-cifrada

desta vez os cifrões

apodrecidos

à insciência abatida

humilhada

batalha vencida

inimigo em retirada

defesas cuidados

limpeza higiene muita vez

abandonada

promessa de vida

não obstante ainda mais

ameaçada

é apenas uma batalha que se

encerra

afastando para longe

o que faz mal

tecido que se tece

em mortalha

a recomposição dos paióis

e do arsenal

nem por isso

dá por finda a

guerra...


Manaus, 17 de janeiro de 2021, minutos após a aprovação, pela ANVISA, do uso das vacinas Coronavac e Astra/Zeneca.



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Folia pandêmica

Carnaval sem Momo mesmice imposta pior que tudo - sabe-se como à alegria mascarados são diferentes ao menos nas máscaras encobrindo rostos escondidas intenções mal dissecadas desérticas almas desalma

Cinzas

Não acabou nosso carnaval desta vez ele não veio fez-se cinzento o firmamento e tudo o mais o medo a angústia a dúvida mal escondidas máscaras sobrepostas rostos quase desprovidos desconhecidos sentim

Tempos pesados

Cinco anos quantos terei perdido ou ganhado nos últimos 365 dias vida ou sobrevida não sei dizer apenas sentir na cobertura craniana ampliada a neve que a cobria antes do convívio preocupado pressiona

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.