...assim caminha a humanidade

Sucessivos passados

constroem o futuro

pelas mãos dos presentes

tempo sem limite

como um palco

cenário desmarcado

protagonistas conduzidos

em meio a tantos

vorazes suaves

às vezes entretidos

jamais satisfeitos

apetites


vencem-se os segundos

correm as horas

passam-se os dias

concluem-se semanas

meses

completam-se os anos

flutuar ou descer

aos fundos

às vezes cedo

ou coisa que demora

vícios e virtudes

bem humanos

como humano o

sentimento que a todos

devora


Manaus, 24.8.2021

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quantos 100 cabem em 670 mil? será sempre preciso fazer contas em contagens e vantagens conferidas se de morte se trata ou de poemas quantos darão conta dessas vidas? Quais os que viram sorrateiro e z

Da morte e dos seus tipos As cargas são diferentes talvez Caronte não o saiba nem saber lhe interessa não faltarão valquírias sedutoras à satisfação do Cérbero faminto Jet-sky não transporta cadáveres

Permanecem no ar ruídos e sentimentos deixados na cara de um negro sobre tapetes vermelhos tingidos da cor por pouco não liberada de um rosto agredido uma piada mal posta sendo a luva que armou a mão