Voracidade, virulência...


Quisera

não saber

preferiria fingir ausência

manteria aberto o sorriso

efusivo seria meu gesto

não sairia num esgar

o que trago

guardado

a ignorância solicitando-me

adesão

mente teimosa

temente ao ódio

que mata

temeroso diante

do tratamento que

maltrata

contido o rasgo

indignação furiosa

fujo do sim

grito mil vezes

não!

na esperança de ver

chegado o fim

do vírus

em desumana condução.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não é alpiste

Torcendo pela saúde restabelecida do ridículo Luciano Hang, mais a fazer é esperar dele comportamento adequado à sociedade dos homens. Seu aspecto de periquito, motivo para boas risadas, não o autoriz

Prefixo

Prefeito de Manaus, David Almeida apresentou suas verdadeiras credenciais, antes mesmo de seus glúteos esquentarem o assento em que os eleitores o puseram. Se a falta de oxigênio mata pessoas infectad

Casquinhas

A tragédia sanitária de Manaus anunciava-se, documentos eram elaborados indicando-o, e os deputados se entretinham com o que tentam convencer a população de que para isso são pagos. Agora, não faltam

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.