Vida – dos que a têm, dos que a terão


Parece-me despropositada a reação de alguns setores da Igreja, em relação ao aborto legal praticado na criança engravidada em razão de estupro que a vitimou. Não é o aspecto meramente legal ou jurisprudencial que me impressiona, mas o conteúdo humano do ato cirúrgico. Nem mesmo a condição de nascituro do feto, uma promessa de vida. O que, em bom juridiquês se chama expectativa de direito. A pergunta a ser respondida, não sei se por juristas, teólogos ou leigos é esta: direito e expectativa são uma só coisa ou uma independe de condições e a outra não? Vida intrauterina e nascimento se equivalem? Tudo o mais, entendo, deixa de lado as sequelas da gravidez não-desejada. Pior, criminosa.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Anunciada...mas nem por isso

A forma como a covid-19 vem sendo encarada pelo governo federal responde pela tragédia que já matou mais de duzentos mil brasileiros, e ainda matará não se sabe quantos mais. O desespero que tomou con

Qual o verdadeiro PT?

Enquanto tergiversava a respeito do apoio a Baleia Rossi, o Partido dos Trabalhadores entretinha tratativas com os apoiadores de Arthur Lira, candidato de consenso entre o Presidente da República e o

Médicos paulistas se manifestam

Firmada por todos os ex-Presidentes vivos da entidade, Carta ao Público de profissionais inscritos no Conselho Regional de médicos de São Paulo - CREMESP, reivindica a pronta e vigorosa manifestação d

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.