Valor versus valores

O deputado Arthur Lira prepara-se para enfrentar Rodrigo no Maia, na disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados. Seria disputa rotineira a cada dois anos, não fosse certa particularidade. Lira foi denunciado pelo Ministério Público Federal, sob a acusação de ter recebido propina de R$ 1,6 milhão, da empreiteira Queiroz Galvão. Agora, a sub-Procuradora Lindôra Araújo recua e considera menor o volume até aqui apurado. Comparando-se os valores, quem sai perdendo é a decência. Junto com ela, a democracia. Isso tudo, quando a Polícia Federal age para enfraquecer a Federação, feitas as alterações desejadas pelo Presidente Bolsonaro na direção do órgão. Ninguém poria a mão ao fogo por qualquer dos governadores denunciados por corrupção.

Wilson Witzel, Carlos Moisés e Hélder Barbalho, mas não só eles, que tratem de se defender. O combate a pragas deve ser exigido por todo brasileiro, seja qual for o partido político de sua preferência, qualquer que seja sua ideologia, professem a religião que professarem. Sem deixar de fora parentes, amigos, sócios e cúmplices de quem quer que seja. Ocupem o cargo que ocuparem.

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Volver!...

Não nos admiremos se hoje for desmentida a decisão do Presidente da República, quanto ao interesse pela vacina chinesa. Se o desmentido não tiver sido divulgado na noite de ontem. Fazer diferente diss

Justiça e veracidade

Foi preciso o Presidente Jair Bolsonaro decretar o fim da corrupção, para o conhecido personagem Justo Veríssimo, de Chico Anísio ser lembrado com maior frequência. Outro Chico, Rodrigues e vice-líder

Os barões da pandemia

A cueca do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) desviou a atenção de todos, ocultando problemas graves de que o esconderijo do dinheiro do parlamentar é apenas um exemplo. A aproximação de supostos moral

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.