Triste destino


Se não podes contra o poderoso alia-te a ele. Esse o roteiro seguido pelo ex-senhor da Lava Jato, desmoronado muito antes do que imaginaria a mais criativa mente. Não dando certo a fundação urdida com o sócio Delton Dalagnoll, restou a Sérgio Moro prestar serviços à empresa criadora de um Departamento de Distribuição de Propinas, tenha o nome de fantasia que tiver. Mal passada a quarentena imposta pela Lei, Sérgio Moro não encontrou dificuldade para fugir ao desemprego. Afinal, as repúblicas ainda não conseguiram superar o velho aforisma criar dificuldades para vender facilidades. Ninguém melhor que o ex-Torquemada tupininquim para ocupar o posto que a Alvarez & Marsal deu de bandeja ao ex-sinistro da (escassa) Justiça. Lá o rei da moralidade desmoralizada terá oportunidade de multiplicar a fortuna quem, como Juiz federal, não logrou acumular. Não é só Sérgio Moro quem se move por dinheiro, mas a moral dele também. E ainda aparece um Xico Graziano da vida para imaginar uma chapa formada pelo sócio de Dalagnoll e Luciano Huck, no pleito de 2020.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Direito de expressão e charlatanismo

Para dizer o menos, foi inoportuna a nota divulgada pelo Centro de Comunicação Social do Exército, a propósito de matéria publicada no semanário Época. Assinado pelo jornalista Luiz Fernando Vianna, o

Cenário e simbolismo

Cristiane Rose Jourdan Gomes é o nome dela, ocupante de uma cadeira na Diretoria Coletiva da Agência Nacional de Vigilância em Saúde - ANVISA. Na memorável sessão de ontem, em que foi unanimemente a

Anunciada...mas nem por isso

A forma como a covid-19 vem sendo encarada pelo governo federal responde pela tragédia que já matou mais de duzentos mil brasileiros, e ainda matará não se sabe quantos mais. O desespero que tomou con

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.