TEU VOTO DIZ QUEM TU ÉS


Quando alguém vem com a conversa fiada de que político não presta já sei que vota em ladrão.

A campanha eleitoral vai começar e uma enxurrada de candidatos estará nas ruas. Alguns já conhecidos; outros, não. É bom lembrar que novo político não é adjetivo de nova política. 90% dos candidatos de primeira viagem defendem tudo que faz da política uma prática fisiológica, corrupta, oportunista; e existe candidato que tem ou já teve mandato e merece o respeito e o voto do eleitor ou eleitora. Ou seja, o novo na política sempre será o interesse público e o bem-comum e o velho é a repetição daquilo que condenamos e nos enoja (pelo menos a mim e aos meus).

Então, antes de vir com o blá blá blá de gente sem vergonha, pense que seu voto no político ladrão e enganador te faz cúmplice da safadeza dele. Tem político bom, como tem gente boa em qualquer lugar, e se você não vota nele é porque você não presta e pode se declarar um cidadão ou cidadã sem serventia para o mundo.

Lúcio Carril

0 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Sobre um artigo

Marcelo Seráfico O Leonardo Avritzer(1) põe o foco onde deve ser posto: nas similitudes entre nazismo e stalinismo. Pode não parecer nada, mas faz toda diferença analítica. O que está em causa não é o

Síntese

Marcelo Seráfico Sinteticamente: Bolsonaro reitera nas Nações Unidas as duas linhas de argumento fundantes de sua prática política. De um lado, a fuga do trato objetivo dos problemas vividos pelo paí

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.