Tamanho do Estado

Das primeiras discussões exigíveis, tão logo vencida a pandemia, a discussão sobre o tamanho do Estado não pode esperar muito para ser posta em pauta. Em especial, entre nós, onde se acelera o projeto de desmantelamento dos serviços públicos. Sem a ação firme e dedicada dos servidores do SUS, médicos à frente - mas não apenas eles - piores seriam os efeitos da covid-19. O tamanho do Estado terá, forçosamente, que se relacionar ao grau de atendimento da população, em especial os que não têm como recorrer às empresas de saúde. A educação não pode ficar de fora dessa análise. Reestruturar os sistemas de educação, saúde, habitação e outros de igual importância, em país tão desigual, passa a ser prioritário. Isso que dizer que a justa remuneração, o permanente estímulo à melhoria dos serviços, o aumento da produtividade dos setores, o pronto e adequado suprimento dos insumos e equipamentos - tudo isso é o que conta, custe o que custar, se a saúde, a educação e a segurança das pessoas têm alguma importância para os que governam. Em todos os escalões.

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Pra quê humoristas?

Pra que humoristas? A realidade política brasileira, de tão surreal, dispensa criadores de piadas. Diariamente, chegam prontas as anedotas que aliviam os sacrifícios impostos (1) à população. Como di

Dinheiro enfezado

Cenhos cerrados, aparência indignada são expedientes conhecidos. Nem mesmo a cueca substituindo as pochetes e capangas (lembram-se delas?) é inédita. Mas criatividade não falta aos nossos políticos. P

Perverso roteiro

Promessas vãs. Indignação tradutora de hipocrisia. Aposta na ignorância do eleitor. Simulação de estar chegando agora. Chororô. Inoperância atribuída aos poucos recursos disponíveis. Mais do mesmo, às

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.