Sopa de partidos

Antes, sabia-se da enorme transfusão entre partidos políticos. Seus donos, ao invés de representarem lideranças legítimas, facilmente tornaram-se operadores de balcão. No toma-lá-dá-cá que caracteriza nossos costumes ditos políticos, ao lado do derrame de verbas para todo fim (excetuados os bem-intencionados, em minoria), o negócio passou a incluir pessoas. Esse tráfego de pessoas aproveita-se do que o eufemismo chama janelas, entre os períodos de campanha eleitoral. Entre uma e outra, há um corre-corre quase inacreditável, não estivéssemos no Brasil. Não ficou só nisso a criatividade exageradamente cínica também característica de certo estamento políticos. Daí o anúncio de que às siglas já alteradas serão acrescidas outras, antes do pleito municipal de 2020. É como se a água já estivesse esquentando, para receber as letrinhas da sopa desejada. Então, veremos como se peixe e carne, massas e verduras estivessem em preparo, para entrar na salada em forma líquida. Só isso se pode esperar, quando social-democratas e pseudo-liberais, comunistas e capitalistas procuram juntar os trapos. (Sem nenhum sentido figurado).

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sem zona

Proposta do Prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (PSOL) assegurou renda básica de R$ 450,00 aos vulneráveis, durante a pandemia. A decisão teria sido unânime, se uma das vereadoras não tivesse tido p

Trágica parceria

Tinha assento no falecido CDES-Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República, quando a proposta de criar parcerias público-privadas estava sob os holofotes. Boa coisa, pre

Comparação

Aos fissurados por números, talvez valha comparar. Cuba, com pouco mais de 11 milhões de habitantes, registra menos de 20 mil casos (0,19% da população) de covid-19, dos quais morreram 180 (0,9% dos

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.