Santoro de casa

No eixo Rio-São Paulo - e em outros países, também - as comemorações do centenário de Cláudio Santoro são muito mais expressivas que em Manaus. Aqui ele não pode fazer os milagres que sua arte produziu. Nunca assinou um manifesto pela prorrogação da zona franca, nem escreveu música de louvor às autoridades. Os poucos que admiram a obra e a trajetória de Cláudio, porém, têm bastado para torná-lo imortal.

1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Volver!...

Não nos admiremos se hoje for desmentida a decisão do Presidente da República, quanto ao interesse pela vacina chinesa. Se o desmentido não tiver sido divulgado na noite de ontem. Fazer diferente diss

Novo livro

Nosso tripulante Orlando Sampaio Silva tem novo livro em circulação. O título Episteme e emoção é a mais nova contribuição do professor, antropólogo, advogado e poeta. No Espaço Aberto o visitanntet-l

Quem tem medo...

O episódio envolvendo o vice-líder do governo no Senado inverteu a frase tão conhecida. Antes dizia-se que quem tem...tem medo. Agora, pode-se dizer que quem tem medo suja a cueca...e o que ela carreg

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.