Retrato 9

Imagine um país em que o estupro é tipificado como crime, mas autoridades públicas o recomendam, desde que seu autor poupe a vida da vítima. Esqueça que está fora da vida pública quem o disse. Também não precisa mencionar que o mesmo Paulo Maluf foi acusado da prática de outros crimes. Afinal, como ele se contam aos milhares os políticos denunciados por práticas semelhantes. Lembre-se, porém, da reverência quase-adoração de um deles ao torturador mais conhecido e comprovado. O adorador, mais tarde, foi eleito Presidente desse país. Não sem antes rejeitar a hipótese de estuprar uma colega de Parlamento, por considera-la feia. Ah, se ela fosse uma mulher bonita! Nesse mesmo país, o estupro é crime quase tão frequente quanto o café da manhã. Como é frequente menores e vulneráveis serem estupradas por seus próprios pais, irmãos, tios ou outros membros de suas próprias famílias. É também ali que crianças estupradas e engravidadas são chamadas assassinas. Protestando defesa da vida humana e dizendo-se cristãs, pessoas reúnem-se em frente ao hospital para onde a criança foi levada, e com gritos condenam-na e ofendem pelo crime que a vitimou. Não lhes importa a vida da menina estuprada, mas dizem que defendem a vida. Talvez do estuprador, quem sabe sem o mesmo rigor estético do político. Ou gratas a ele, por não ter matado a sobrinha, como o outro recomendara. Também nada entenderam da decisão do Poder Judiciário, que sabe a diferença entre direito e expectativa de direito. A pessoa humana posta no mundo e a que ainda espera ver a luz do sol. Impossível imaginar, porém, que pessoas assim tenham sensibilidade para entender razões humanitárias, seja lá do que se trate. Afinal, essas são as mesmas para quem bandido bom é bandido morto. A não ser que sejam estupradores ou – o que vem a dar quase no mesmo – amigos diletos. Ou líderes adorados.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sem zona

Proposta do Prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (PSOL) assegurou renda básica de R$ 450,00 aos vulneráveis, durante a pandemia. A decisão teria sido unânime, se uma das vereadoras não tivesse tido p

Trágica parceria

Tinha assento no falecido CDES-Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República, quando a proposta de criar parcerias público-privadas estava sob os holofotes. Boa coisa, pre

Comparação

Aos fissurados por números, talvez valha comparar. Cuba, com pouco mais de 11 milhões de habitantes, registra menos de 20 mil casos (0,19% da população) de covid-19, dos quais morreram 180 (0,9% dos

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.