Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.

REPÚBLICA VELHA: Presidentes e Vice-Presidentes (1889 – 1930)

Orlando SAMPAIO SILVA*

Presidente / Vice-Presidente


1º (Eleição indireta)

Marechal DEODORO DA FONSECA (1889-1891) (Alagoas) / Marechal Floriano Peixoto (Alagoas)


2º (Eleição indireta)

Mchal. FLORIANO PEIXOTO (1891-1894) (Al.) / - Não teve –


3º (Eleição direta deste e seguintes)

Adv. PRUDENTE DE MORAES (1894-1898) (SP) / Manoel Vitorino Pereira(BA)


Adv. CAMPOS SALLES (1898-1902)(SP) / Francisco Rosa e Silva (PE)

- Na eleição, concorreu com Lauro Sodré (Ten.Cel.)(PA) -


Adv. RODRIGUES ALVES (1902-1906)(SP) / Affonso Pena (MG)


Adv. AFFONSO PENA (1906-1909)(MG) / Nilo Peçanha (RJ)


Adv. NILO PEÇANHA (1909-1910)(RJ) / - Não teve –


Mchal. HERMES DA FONSECA (1910-1914) / Wenceslau Braz (MG)

- Nasceu no RS, família de AL, criado no RJ -;

- Concorreu, na eleição, com Ruy Barbosa (“Campanha

Civilista”) -.


Adv. WENCESLAU BRAZ (1914-1918) (MG) / Urbano Santos (MA)

- Ruy Barbosa pretendia se candidatar, outra vez, à

Presidência, mas desistiu -


10º

Adv. DELFIM MOREIRA (1918-1919) (MG) / (Delfim foi eleito Vice-

Presidente)

- O presidente eleito, Rodrigues Alves (SP), morreu

antes de assumir. O Vice assumiu -.


11º

Adv. EPITÁCIO PESSOA (1919-1922) (PB) / Delfim Moreira (1919-1920)

/ Bueno de Paiva (1920-1922) (SP)

- Ruy Barbosa tb. concorreu à Presidência -.


12º

Adv. ARTHUR BERNARDES (1922-1926) (MG) / Estácio Coimbra (PE)


13º

Adv. WASHINGTON LUIS (1926-1930) (SP) / Fernando de Melo Viana (MG)

- W. Luis foi deposto pela Revolução de 30 e o já eleito

para sucedê-lo, JÚLIO PRESTES (SP)(14º), não assumiu.

Em 1891 foi promulgada a primeira Constituição Republicana.

Na República Velha ou Primeira República ou Velha República, os Presidentes foram uma minoria constituída de militares - três -, sendo todos os demais bacharéis em direito - dez. Com o golpe de estado que derrubou a monarquia e implantou a república, instalou-se a “República da Espada” com os dois primeiros Presidentes, Marechais. Mais tarde, o Marechal Hermes da Fonseca foi candidato apoiado por militares e por parte das oligarquias rurais. Assim, predominaram os advogados na Presidência, nesta que foi a “República dos Bacharéis”. Note-se que o advogado Ruy Barbosa, na oposição, candidatou-se nas eleições três vezes, infrutiferamente. Neste período efetivou-se a “política dos governadores” e, a predominância política e econômica de São Paulo e Minas Gerais, na escolha dos Presidentes, efetivando-se a “política do café com leite”, com a prevalência dos interesses das oligarquias rurais. Época marcada, por um lado, pela prática de eleições maculadas pela corrupção, agravadas por serem os “votos abertos” e os Presidentes “fazendo” os seus sucessores; por outro lado, pela ocorrência de diversos levantes armados, de civis e de militares, tais como, a “Guerra de Canudos”, as duas Revoltas da Armada, a Revolução Federalista gaúcha, a Revolta da Chibata, a Guerra do Contestado, a “Revolta de Juazeiro” (pe. Cícero) e os movimentos tenentistas. A Revolução de 30 assinalou o fim desta fase republicana com a implantação da Ditadura Vargas.


* Professor titular (Antropologia) aposentado da UFPA; mestre e doutor em CS (Antropologia); é autor de diversos livros na área da Antropologia e de poesias, tendo artigos antropológicos publicados em revistas acadêmicas, e poemas, em muitas coletâneas poéticas, no Brasil e no exterior.

1 visualização