Pincéis, cordas, poesia

Tempos terríveis, estes em que a morte é presença permanente e ubíqua. Também tempos de aprendermos e pormos em xeque ideias, sentenças, aforismos, provérbios, crenças, preconceitos e práticas. Dizia-se, na Antiguidade, estar no nome o destino.

Quem nos dera! Então teríamos mais pessoas inspiradas em Pablo Picasso, Pablo Casals, Pablo Neruda. Haja música, haja quadros, haja poemas!

3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Uma brasa, moro?

Chefe da Operação Lava Jato, quando Juiz Federal, Sérgio Moro anuncia o início de sua campanha política. Em turnê pelo País, o coordenador das ações de Delton Dalagnoll e outros membros da Procuradori

Plenitude, platitude

Pode-se medir a deterioração da educação brasileira pelos conceitos e palavras emitidos por figuras destacadas da sociedade. Não escapam à observação dos interessados no sistema educacional e seu func

Da metrópole

Rindo e chorando, chorando e rindo - vai-se vivendo. Ainda nem saiu da memória a cena ocorrida em cidade dos Estados Unidos da América do Norte, cena semelhante, apenas adaptada ao calor tropical, con

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.