top of page

Pestilência

Venho de um tempo em que portadores do mal de Hansen eram tratados como se tratam os mais repugnantes seres. Os enfermos eram destituídos de sua condição humana pelos que pensavam ser diferentes deles. E o eram, pois os detratores trazem na alma as chagas que nos outros marca o corpo. Ainda bem que a Ciência tornou menor o sofrimento dos portadores da doença que o norueguês Gehrard Armauer Hansen diagnosticou. Não houve, até hoje, quem curasse ou impedisse a infecção por outros vetores. Mesmo sem terem revelado no corpo seu mal, há pessoas das quais as outras desejam distância. O mal de que são portadores, ainda que apresente alto poder de infecção, os mantém ostensivos, até o momento em que batem de porta em porta e são rejeitados. As chagas instaladas em seus corações e mentes parecem incuráveis. Olhe-se o cenário político e logo se verão esses tristes exemplares.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vacina necessária

Logo os negacionistas protestarão. O que lhes pode interessar, diante do anúncio da celebração de um acordo entre laboratórios, para a criação de uma vacina anti-mal de Alzheimer? Só quem nada sabe so

Convívio versus hostilidade

Está lá, na página 41 da edição da última quarta-feira, no Estadão. O artigo em que o festejado antropólogo Roberto da Matta coloca interessante e oportuno dilema. Entre os que convivem em paz e integ

Símbolos

Vera Rosa, colunista do Estado de São Paulo, considera as enchentes do Guaíba a covid de Lula. Não destaca a diferença de conduta do triPresidente, em relação ao seu antecessor. Mas elege três símbolo

Comentários


bottom of page