PARTE DO TEATRO

Daniel Fleck*

De longe vejo um homem vira lata

Que cata cata atrás de um troco

Seu troco ele troca por uma dose que mata

Mas não maltrata mais que aceitar sua verdade sem estar louco


Logo ali perto passa um homem de gravata

É intocável e nada ataca

Mas outros vírus lhe consomem

Ele anda preso por padrões

Dívidas, dúvidas, poucas opções

Olhou no sinal e viu uma fila de robô

Perguntou a Deus e a si próprio o que que o mundo nos roubou?


E se eu for..

Ja Me sinto parte do teatro

Mil corações partidos

Repartem o mesmo espaço

O caos vem sendo a melodia em outro pé descalço

Diz pro repórter vir sem prazo

Temos notícia todo dia desse lado.

* Daniel Fleck é estudante de direito e consultor de investimentos.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A ETERNIDADE DO NOSSO AMOR

O relógio despertara às seis horas da manhã, mas a chuva forte insistia que eu permanecesse em seus braços, como se houvesse uma relação de harmonia entre os pingos d'água sobre o telhado e as batidas

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.