Paradoxo


A incompreensão do mundo gera paradoxos que expõem a falta de projeto nacional. Ao mesmo tempo em que as autoridades governamentais se revelam hostis ao que chamam globalismo, tentam implantar atividades que só a globalização justificaria. É o caso das projetadas ZPES. Voltadas predominantemente para o mercado exterior, chocam-se, por exemplo, com a tolice de boicotar a importação de alguns países. Defensores acerbos do capitalismo (e, por via de consequência, do livre comércio), restringem as relações do comércio internacional. Por conta desse pandemônio, dão a impressão de nada entender de economia. Pelo menos, aos que supõem estarem os protagonistas interessados no bem de todos. A ZFM de Manaus, por exemplo, sofre abalos que sugerem doença crônica.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Brasil caiu nas mãos do seu torturador*

Em 17 de abril de 2016 na votação do farsesco impeachment contra Dilma Rousseff, Bolsonaro se tornou o Ubu rei nacional. Ubu Rei é um personagem de uma peça homônima de Alfred Jarry que data do final

Saída difícil

Imagine-se um carro Ford-T trafegando nas ruas das grandes cidades. Por mais agradável que fosse conhecer aquele símbolo do mundo industrial emergindo, ninguém negaria o anacronismo da paisagem. Pois

Quem quiser, que o compre

Assisti à sessão híbrida em que a Câmara dos Deputados confirmou a decisão unânime do Supremo Tribunal Federal, determinando a prisão do deputado Daniel Silveira. O relatório lido pela autora, deputa

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.