top of page

Os barões da pandemia

A cueca do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) desviou a atenção de todos, ocultando problemas graves de que o esconderijo do dinheiro do parlamentar é apenas um exemplo. A aproximação de supostos moralizadores públicos ao Presidente Jair Bolsonaro passa quase despercebida, entretidos todos na liquidação da operação que só se justificaria enquanto havia corrupção no País. No entanto, multiplicam-se os barões da pandemia, em todas as regiões. A compra de equipamentos e medicamentos fez necessárias mais cuecas. Não se tem ainda a oscilação das vendas desse produto, mas já se sabe quanto ventiladores, aspiradores e outros artigos proveram as contas bancárias de pessoas de bens. No estado de calamidade e de emergência, nada urge mais que meter as mãos nos cofres que há muito deixaram de ser públicos. Os barões são os donos deles.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não fazem falta

Há indivíduos que, ausentes, fazem enorme favor aos outros. Cafu e Ronaldinho Gaúcho organizam um jogo entre veteranos, cuja renda se destinará às vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul. Enquanto

O medo da urna

A credibilidade do governador Eduardo Leite afundou de vez nas águas do Guaíba e outros rios. Quando todas as cidades atingidas pelas enchentes baixarem, restará na lama o prestígio do governante. Alé

Provas provadas

A Revista de Saúde Pública, do Instituto Sérgio Arouca, tirou as dúvidas. Nós municípios em que o ex-capitão excluído das forças armadas e tornado inelegível venceu as eleições de 2022, o índice de mo

Commentaires


bottom of page