Os barões da pandemia

A cueca do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) desviou a atenção de todos, ocultando problemas graves de que o esconderijo do dinheiro do parlamentar é apenas um exemplo. A aproximação de supostos moralizadores públicos ao Presidente Jair Bolsonaro passa quase despercebida, entretidos todos na liquidação da operação que só se justificaria enquanto havia corrupção no País. No entanto, multiplicam-se os barões da pandemia, em todas as regiões. A compra de equipamentos e medicamentos fez necessárias mais cuecas. Não se tem ainda a oscilação das vendas desse produto, mas já se sabe quanto ventiladores, aspiradores e outros artigos proveram as contas bancárias de pessoas de bens. No estado de calamidade e de emergência, nada urge mais que meter as mãos nos cofres que há muito deixaram de ser públicos. Os barões são os donos deles.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Saída difícil

Imagine-se um carro Ford-T trafegando nas ruas das grandes cidades. Por mais agradável que fosse conhecer aquele símbolo do mundo industrial emergindo, ninguém negaria o anacronismo da paisagem. Pois

Quem quiser, que o compre

Assisti à sessão híbrida em que a Câmara dos Deputados confirmou a decisão unânime do Supremo Tribunal Federal, determinando a prisão do deputado Daniel Silveira. O relatório lido pela autora, deputa

O povo contra a democracia - conclusão

É na última Parte (de número 3, Remédios) que o livro apresenta suas recomendações ou, no mínimo, suas cogitações voltadas para a superação da crise: a domesticação do nacionalismo, o conserto da econ

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.