Orlando e João do Rio

Leio João do Rio e me informo sobre a capital da República, nas três primeiras décadas do século XX. Leio o cronista Orlando Câmara, na edição domingueira de A Crítica, sou tentado à comparação. Alguém um dia ainda porá em livro o anacronismo de que o cotejo pode tratar.

3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Palavras sem fingimento

Visito o interessante blog palavradofingidor, do poeta Zemaria Pinto, e me surpreendo. Lá está, beneficiário da extrema generosidade do editor, meu poema O tempo. Zemaria destacou-o dentre os poemas p

À palmatória

Durante muito tempo, recriminei Édson Arantes do Nascimento. Cheguei a destoar do culto a ele prestado, pela rejeição a certas condutas que se diziam dele. Cabelos encanecidos mostraram a prudência de

Justiça e veracidade

Foi preciso o Presidente Jair Bolsonaro decretar o fim da corrupção, para o conhecido personagem Justo Veríssimo, de Chico Anísio ser lembrado com maior frequência. Outro Chico, Rodrigues e vice-líder

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.