Óia nós, aí!*

O Prêmio CONCERTO, atribuído pela revista do mesmo nome, é a maior premiação da música erudita do Brasil. Sua versão 2019, acontecida este mês, foi excelente para a vida musical amazonense. O prêmio "Lauro Machado Coelho de Ópera" foi atribuído ao maestro Marcelo de Jesus e a Julianna Santos pela montagem de "Alma" , de Claudio Santoro, no Festival Amazonas de Ópera. Esta vitória se reveste de especial importância porque foi atribuída pelo juri e pela votação do público e também pela qualidade das montagens concorrentes: as óperas "Prism", de Ellen Reid (Roberto Minczuk/James Darrah) e "Ritos de Perpassagem", de Flo Menezes (Ricardo Bologna/Marcelo Gama). A revista comentou assim a premiação: "No ano do centenário do compositor Claudio Santoro a escolha do júri recaiu sobre "Alma", verdadeira revelação oferecida ao público pelo Festival Amazonas de Ópera, que neste ano realizou sua 22ª edição. Tratou-se da estreia mundial da partitura revisada por Santoro no fim da vida, de intensidade marcante ao narrar a história da prostituta Alma, inspirada em texto de Oswald de Andrade. Intensidade a que a direção musical de Marcelo de Jesus, a direção cênica de Julianna Santos, os cenários de Giorgia Massetani e o elenco encabeçado pela mezzo soprano Denise de Freitas, em um dos grandes papeis de sua carreira, souberam dar vida". Já o prêmio "Jovem Talento" foi concedido ao maestro manauara Hilo Carriel. As observações da revista "Concerto" : "Em entrevista, o maestro Hilo Carriel lembrou-se do momento em que decidiu sair do Brasil. "Foi uma escolha difícil, arriscada. Os custos do mestrado estavam fora da minha realidade. Deixei uma vida de conforto e estabilidade em Manaus para viver durante dois anos dentro de um conservatório". Pois 2019 mostrou ao regente de 28 anos que a decisão era acertada. Depois de terminar o mestrado no Peabody Institute, em Baltimore, o músico nascido no Amazonas foi escolhido para integrar o grupo de regentes assistentes do maestro venezuelano Gustavo Dudamel na Orquestra Filarmônica de Los Angeles, da qual é titular e diretor artístico,na temporada de 2019/2020.". É...Embora a mídia insista em ignorar vitórias como estas, há muitas razões para mantermos a esperança.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

*O comentário é de autoria de ALTAMIR BASTOS, um connaisseur de música clássica e ópera, a quem agradeço a colaboração.

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Dinheiro enfezado

Cenhos cerrados, aparência indignada são expedientes conhecidos. Nem mesmo a cueca substituindo as pochetes e capangas (lembram-se delas?) é inédita. Mas criatividade não falta aos nossos políticos. P

Perverso roteiro

Promessas vãs. Indignação tradutora de hipocrisia. Aposta na ignorância do eleitor. Simulação de estar chegando agora. Chororô. Inoperância atribuída aos poucos recursos disponíveis. Mais do mesmo, às

Lições da vida

Desigualdade, taxação de grandes fortunas, inflação parecem palavras canceladas dos dicionários. Os especialistas e os curiosos – esses, então...! – raramente as mencionam em suas lições de rastejante

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.