O TERRORISMO ESTÁ CHEGANDO DE CARONA. É PRECISO REAGIR

Lúcio Carril*


Não vejo problema na emergência da lama de grupos fascistas, sejam eles integralistas ou simplesmente uma quinta coluna, desde que respeitem o estado de direito e o pacto civilizatório que mantém a sociedade coesa.

Ser contra a democracia é um direito democrático. O que não dá é conviver com atentados contra a democracia e contra as leis que sustentam este regime. Isto não.

O atentado terrorista à produtora do Grupo Porta dos Fundos é um crime contra a democracia e contra a Constituição brasileira. Trata-se de um ato de extrema gravidade, pois atenta contra a liberdade de expressão com uso da força e da intimidação violenta.

Não espero nada de investigação da polícia federal, uma instituição com cabresto de um ministério da justiça aparelhado, mas é preciso uma reação institucional através do ministério público federal e dos tribunais superiores. Uma possível omissão abre um precedente para a instalação do terrorismo no Brasil, com repercussões inimagináveis, colocando em risco as instituições e a titubeante democracia em nosso país. Ministros do stf, do stj, personalidades políticas e partidos (de esquerda, claro), já foram vítimas de ameaças e de violência por indivíduos fascistas, mas agora se trata de um grupo assumindo um atentado. Ou seja, os indivíduos de ontem se organizaram para um terrorismo criminoso contra o estado de direito. A omissão de ontem criou o monstro de hoje.

À sociedade civil cabe uma manifestação dura e ofensiva. O grupo fascista , ou os grupos fascistas , tem como alvo as organizações sociais, artísticas e políticas, como em qualquer parte do mundo. O terrorismo tem um "modus operandi" e sua atuação não será diferente por aqui.

A situação no Brasil está propícia para a instalação e atuação de organizações fascistas, já que há na presidência um indivíduo fascista e com precedente terrorista. Aí reside o medo e a gravidade do problema.

O terrorismo está chegando de carona. É preciso reagir.

* Lúcio Carril é sociólogo, pós graduado em Gestão e Políticas Públicas pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A ETERNIDADE DO NOSSO AMOR

O relógio despertara às seis horas da manhã, mas a chuva forte insistia que eu permanecesse em seus braços, como se houvesse uma relação de harmonia entre os pingos d'água sobre o telhado e as batidas

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.