O Brasil de ontem?!

Nacionalismo ou morte! Era o lema da Associação Social Nacionalista, exatamente há cem anos. A entidade justificava a expulsão de pescadores portugueses que moravam no Brasil, ao mesmo tempo em que o governo entregava 400 hectares de terras de Mato Grosso aos norte-americanos. A denúncia de João do Rio (o jornalista, teatrólogo, tradutor, cronista e romancista João Paulo Emílio (ou Alberto?) Cristóvão dos Santos Barreto Coelho, Paulo Barreto) consta do livro de R. Magalhães Jr., A vida vertiginosa de João do Rio, p.374. (Editora Civilização Brasileira, 1978).

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Silêncio incômodo

Não é que se deva conceder às Forças Armadas a guarda da Constituição. Para os que prezam a democracia, basta que os servidores públicos fardados se submetam aos mandamentos da Lei Maior. Nada além d

Acorda, Gutemberg!

Leitores, professores, indústria gráfica, editores, ilustradores e outras pessoas dotadas de inteligência sentem-se ameaçados. Os livros ficarão mais caros, caso sujeitos à tributação pretendida pelo

Tudo a ver

Adolescente, sempre que ia a pé para o Colégio Estadual Paes de Carvalho, atravessava toda a rua Riachuelo. No Centro de Belém, na rua estava instalada a maioria dos prostíbulos da cidade. Numerosos c

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.