top of page

Nossas contradições

Tem-se dito muito sobre a surrealidade que envolve a sociedade brasileira, e quanto ela tem impedido a solução dos problemas reais que todos enfrentamos. Se é quase rotineira e parece constituir a personalidade da maioria de nossos políticos, esse apelo ao surreal também se registra em outros setores. Muitos estudiosos indicam exemplos capazes de levar-nos às contradições peculiares a certo etos social. Aqui, proxenetas se apaixonam pelo objeto de seu abjeto negócio. Traficantes de drogas se deixam abduzir pelas drogas. Dirigentes da Economia nacional mantêm investimentos em longínquos paraísos fiscais. Também aqui, são produzidos e comercializados veículos que alcançam velocidade muito superior àquela que a legislação limita O mesmo acontece, se considerarmos o ruído desses veículos e as normas sobre o silêncio. No caso das motocicletas, objeto de frequente triunfalismo dos produtores, sabe-se da contribuição do seu uso para o quadro de acidentes de trânsito que as envolvem. Não se conhecem, porém, iniciativas dos maiores beneficiários que levem à redução do número de vitimados, muitos com a perda da própria vida. Contradições que nos fazem surreais não faltam. Não há tempo de vê-las todas, porém.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não fazem falta

Há indivíduos que, ausentes, fazem enorme favor aos outros. Cafu e Ronaldinho Gaúcho organizam um jogo entre veteranos, cuja renda se destinará às vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul. Enquanto

O medo da urna

A credibilidade do governador Eduardo Leite afundou de vez nas águas do Guaíba e outros rios. Quando todas as cidades atingidas pelas enchentes baixarem, restará na lama o prestígio do governante. Alé

Provas provadas

A Revista de Saúde Pública, do Instituto Sérgio Arouca, tirou as dúvidas. Nós municípios em que o ex-capitão excluído das forças armadas e tornado inelegível venceu as eleições de 2022, o índice de mo

Comments


bottom of page