Nos ares, a guerra


Novo debate envolve o Instituto Nacional de Pesquisa Espacial – INPE. Agora, já não é o recorde de devastação florestal que alimenta o qui pro quo. A aquisição de equipamento de uma empresa estrangeira para substituir o atualmente em uso pelo Instituto atrai as atenções. Serão, segundo dizem os técnicos e especialistas do INPE, 47 milhões gastos desnecessariamente. É bom o Congresso e o TCU levarem seus olhares para o negócio. Planet é a empresa vendedora. Um negócio nas alturas. A EMBRAER soma-se, agora, aos alvos dessa batalha nada aérea. No ar vive quem deixa tudo passar em brancas nuvens.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Silêncio incômodo

Não é que se deva conceder às Forças Armadas a guarda da Constituição. Para os que prezam a democracia, basta que os servidores públicos fardados se submetam aos mandamentos da Lei Maior. Nada além d

Acorda, Gutemberg!

Leitores, professores, indústria gráfica, editores, ilustradores e outras pessoas dotadas de inteligência sentem-se ameaçados. Os livros ficarão mais caros, caso sujeitos à tributação pretendida pelo

Tudo a ver

Adolescente, sempre que ia a pé para o Colégio Estadual Paes de Carvalho, atravessava toda a rua Riachuelo. No Centro de Belém, na rua estava instalada a maioria dos prostíbulos da cidade. Numerosos c

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.