Manifestação indispensável


Dê-se de barato o envolvimento de 19 pessoas da família Bolsonaro e de seu círculo mais próximo em atividades ilícitas. Esqueçam-se circunstâncias ainda obscuras do suposto atentado ao então candidato, na cidade mineira de Juiz de Fora. Finjamos ignorar estranhos vínculos entre a família presidencial com milicianos fluminenses. Façamos de conta não nos ofender a prática delinquente das fake-news, entregue à gestão de um dos zero á esquerda que ostentam o mesmo sobrenome. Detenhamo-nos em fatos mais recentes, nenhum deles surgido ao acaso ou fortuitos, sem qualquer relação com toda a história de vida dos protagonistas. Nem trago á tona o ato terrorista responsável pela exclusão de Jair das fileiras das Forças Armadas. Não houvesse qualquer outra razão para isso, porque representantes dessas forças constituem hoje o muro de arrimo protetor. Ainda assim, desconsidero a preferência por uma solução negociada para eliminar o militar indisciplinado dos quadros castrenses. Considerar os auxiliares fardados de hoje de alguma forma partícipes daquela solução poderia ser injusto. Não o é, porém, formular a pergunta que não cala: por que militares respeitados na caserna, proclamados como defensores da democracia, aceitam permanecer em torno do Presidente, quando se acumulam provas do envolvimento do chefe com variadas ações ilícitas?

Queiram ou não, os generais que cercam o ex-capitão se estão – nem todos – definitivamente afastados da caserna, nem por isso podem-se considerar desvinculados dos princípios e valores que afirmam aprendidos e cultivados em sua vida profissional. Dos que ainda não estão na reserva remunerada, pode-se por melhor razão, cobrar mais fortemente.

Não é desejada pelos melhores brasileiros a intervenção militar ou a mínima agressão ao Estado democrático de Direito. Tem-se ouvido, neste período tão conturbado de nossa história, a reafirmação dos compromissos das Forças Armadas com a Constituição. A maioria dos brasileiros não quer nada diferente. Por isso, e para que não se meçam todos os militares pela mesma régua aplicável ao ex-capitão, todos esperamos cabal e ostensiva manifestação dos que têm seu nome e sua condição usados como anteparo aos descontentes com tanto opróbrio. Enquanto chega a quase 17 mil o número de mortos por uma pandemia desdenhada pelo homem que faz deles o escudo protetor.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ordem verbal

Os estudiosos da Psicologia são uns danados! Eles vão buscar no fundo mais profundo das pessoas a motivação de toda sorte de comportamento. Cada qual a seu modo e preferência, são eles os profissionai

O galho de cada um

Há quem diga não ser a vida mais que um espetáculo teatral, pelo que ela, apresentando-os, representa os sentimentos e inspirações que justificam a conduta dos membros da sociedade. Dizem os comportam

Direito de expressão e charlatanismo

Para dizer o menos, foi inoportuna a nota divulgada pelo Centro de Comunicação Social do Exército, a propósito de matéria publicada no semanário Época. Assinado pelo jornalista Luiz Fernando Vianna, o

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.