Mais uma

A indústria da ZFM entrou em parafuso. Mais de cinquenta anos de criada, é incontável o número de "crises" enfrentadas pelos negócios locais. Esquecem-se quase todos de que as maiores ameaças residem entre nós: os baixos salários, a espada de Dâmocles do desemprego pairando sobre os trabalhadores, a transferência maciça dos resultados para outras regiões. Nada disso é posto em xeque. Ironia das ironias, porém: é uma ONG (não é outra a categoria em que se inscrevem as associações), destacada dentre as que são furiosamente condenadas pelo governo, a porta-voz da "ameaça" mais recente. Gravem esta sigla (AFEBRAS). Ainda ouviremos e leremos muito sobre ela. Não faltarão memoriais, apelos, cenhos cerrados, acusações, ofensas pessoais ... Quem viver, verá.

(Se quiserem, neste mesmo blog - aba CAMAROTE, lerão algo mais sobre o assunto).

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Policialesco

Quem ainda tenha dúvida sobre a transformação do Estado democrático de Direito em um Estado policial, leia com atenção noticiário sobre as irregularidades atribuídas ao ex-reitor da UFSC, professor Lu

Justa reverência

Denominar o prédio em que se instalou a Faculdade de Artes da UFAM de Maestro Nivaldo Santiago era o mínimo que o velho professor merecia. Fez-se justiça a ele, cujos serviços profissionais engrandece

Zona Franca posta em questão

Promovida pelo grupo de pesquisas Ilhargas, do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais da UFAM, uma discussão sobre a zona franca de Manaus será realizada hoje. Reunindo interessados no tem