top of page

Lucidez vence a covardia

Simone Tebet entrou de cabeça na campanha de Lula. Revelou lucidez que muitos políticos são incapazes de usar. Porque não a têm. Reuniu mais de 300 endinheirados brasileiros e conseguiu substancial apoio e compromisso em defesa da democracia, pois a eleição do próximo dia 30 não é menos que isso: um plebiscito em que a opção é entre a democracia e a ditadura. Entre valores humanitários e propostas nazifascistas. Os judeus, que sabem mais que todos o que significa o Holocausto; os cristãos que conhecem as condições em que Jesus foi crucificado e milhões de outros cidadãos perseguidos - negros, homossexuais, mulheres, quilombolas, pobres - não demorarão a encontrar dentro de si a lucidez que Simone soube despertar.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não fazem falta

Há indivíduos que, ausentes, fazem enorme favor aos outros. Cafu e Ronaldinho Gaúcho organizam um jogo entre veteranos, cuja renda se destinará às vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul. Enquanto

O medo da urna

A credibilidade do governador Eduardo Leite afundou de vez nas águas do Guaíba e outros rios. Quando todas as cidades atingidas pelas enchentes baixarem, restará na lama o prestígio do governante. Alé

Provas provadas

A Revista de Saúde Pública, do Instituto Sérgio Arouca, tirou as dúvidas. Nós municípios em que o ex-capitão excluído das forças armadas e tornado inelegível venceu as eleições de 2022, o índice de mo

Comments


bottom of page