Liberdade, liberdade...

Pouco surpreendente a cena, em uma seção eleitoral de São Paulo: duas educandas sujeitas a medidas socieoeducativas na Fundação Casa foram votar atadas uma à outra, por algemas. É essa a liberdade proclamada pelos que são contra a obrigatoriedade da vacina. Não fosse trágico, pensaríamos na sala de votação como se estivéssemos num picadeiro.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O coringa desastrado (?)

Migrante ministerial, o réu confesso Ônix Lorenzoni troca de pasta como quem troca de roupa. Perece certo ministro da ditadura, pau para toda obra. Com uma vantagem sobre o pretenso candidato ao gover

Sem Roma, nem Romano

Perde o Brasil um dos seus intelectuais mais lúcidos, com a morte do filósofo Roberto Romano. Professor da UNICAMP, Romano deixa a memória de um cidadão preocupado com a ética necessária às relações h