Justiça e veracidade

Foi preciso o Presidente Jair Bolsonaro decretar o fim da corrupção, para o conhecido personagem Justo Veríssimo, de Chico Anísio ser lembrado com maior frequência. Outro Chico, Rodrigues e vice-líder do governo no Senado, deu o mote. O bote, quem deu foram os agentes da Polícia Federal. Ninguém espere que os policiais se tenham surpreendido pela dinheirama encontrada em poder do parlamentar roraimense. O esconderijo é que os intrigou. A defesa do já licenciado senador atribui à surpresa pela presença dos agentes o expediente utilizado por Chico para esconder o dinheiro. O senador garante que não se trata de dinheiro sujo. Podia até não ser, mas agora... Veracidade já há; falta apenas fazer a justiça devida. Sem o excesso do Ministro Luís Barroso, para manter as coisas em seu devido lugar e respeitar a autonomia dos poderes. Basta o exemplo da própria Lava Jato, em que marginais pretenderam punir colegas. De diferente, só o lado político e ideológico.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Saída difícil

Imagine-se um carro Ford-T trafegando nas ruas das grandes cidades. Por mais agradável que fosse conhecer aquele símbolo do mundo industrial emergindo, ninguém negaria o anacronismo da paisagem. Pois

Quem quiser, que o compre

Assisti à sessão híbrida em que a Câmara dos Deputados confirmou a decisão unânime do Supremo Tribunal Federal, determinando a prisão do deputado Daniel Silveira. O relatório lido pela autora, deputa

O povo contra a democracia - conclusão

É na última Parte (de número 3, Remédios) que o livro apresenta suas recomendações ou, no mínimo, suas cogitações voltadas para a superação da crise: a domesticação do nacionalismo, o conserto da econ

Arquitetado e Produzido por WebDesk. Para mais informações acesse: wbdsk.com

Todos os Direitos Reservados | Propriedade Intelectual de José Seráfico.