Ineditismo

Ultimamente, o Presidente da República tem viajado pelo País e inaugurado obras iniciadas por governos anteriores. Em si mesmo, nada há de condenável nessa conduta. Melhor concluir que abandonar obras interrompidas, seja pelo motivo que for. Esconder que se trata de projeto iniciado por outros governos, contudo, é feio. Por enquanto, obra deste governo permanece inédita. A não ser que se classifiquem como tal a entrega da base de Alcântara, a baixa imunização da população contra diversas doenças infecciosas, o anúncio de inflação e o desmantelamento do Estado. No entremeio, Bolsonaro aproveita para abrir torneiras no Nordeste, ampliar a ajuda financeira à falta de empregos, aqui e acolá fazendo farol com chapéu alheio. Não é inédita, entretanto, a agressão à Ciência, aos direitos humanos e aos jornalistas.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pertinência e pertinácia

O Laboratório de Ensino, Pesquisa e Experiência Transdisciplinar em Educação da UEA realizará, dia 01 de maio, através do canal Youtube.com/tevelepete, a 3ª sessão de seu programa Conversas impertinen