Falsidade e transparência

De tão útil a expressão caladas da noite não espera o sol pôr-se e cria seu próprio relógio. Ainda que sirva somente a meia dúzia de homens que se pretendem públicos. Não fosse assim a eleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas dispensaria a prática de crimes, como a alegada falsidade documental. Disso, porém, tratarão (assim espero) as autoridades policiais. A transparência, no entanto, é matéria constitucional. Os deputados certamente sabem disso mais que eu, simples eleitor.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Menos mal

Continuará a chamar-se Praça Nestor Nascimento o logradouro da Praça 14. Houve recuo dos promotores de mais uma das muitas ignomínias que têm vitimado segmentos sociais desfavorecidos. No caso específ

Mercado

Oferta e procura se encontram. Ao final, chegam ao objetivo buscado: o preço. Simples assim, diria o obediente general Pazuello. Atento a isso que se considera a principal lei de um ser etéreo, invisí

O coringa desastrado (?)

Migrante ministerial, o réu confesso Ônix Lorenzoni troca de pasta como quem troca de roupa. Perece certo ministro da ditadura, pau para toda obra. Com uma vantagem sobre o pretenso candidato ao gover